O que fazer na Av. Paulista, aos domingos: sim, ela está fechada!

Este programa é pra todo mundo: quem mora em São Paulo ou quem chega à cidade a passeio. Não dá para deixar de ir à avenida Paulista aos domingos. Desde outubro de 2015, uma das principais vias da cidade passou a ser fechada, atraindo a cada semana mais e mais moradores e turistas. É o Programa Ruas Abertas, que permite a ocupação de muitas ruas da cidade aos domingos e feriados, das 10h às 18h. É até difícil imaginar a via, que fica no coração da cidade e é símbolo de trânsito intenso e a qualquer hora do dia, estar fechada aos veículos automotores, mas o projeto deu super certo. A avenida fica lotada de gente zanzando de um lado ao outro, sem falar dos diversos atrativos que estão espalhados ao longo da avenida. Continue lendo para saber o que é possível encontrar por lá.

Avenida Paulista aos domingos

Praticamente em cada esquina, você vai encontrar um músico no melhor estio voz e violão ou até mesmo uma banda completa com vários instrumentos fazendo aquele baita som em plena Paulista. Os artistas de rua atraem muitos olhares e não custa nada ajudar com umas moedinhas que seja quem anima o domingão não é mesmo? Pode depositar sua contribuição num chapéu na própria calçada. Entre as artistas que mais chamam atenção está a cantora Lílian Jardim, que sempre toca sentada num banquinho acompanhada apenas do violão. Dona de uma voz de veludo, ela já virou a queridinha de quem passa por lá. No repertório, uma seleção de clássicos da MPB. E uma simpatia enorme atendendo e agradecendo a cada um que contribui com seu trabalho ao ar livre.

Tem algumas figuras que são hilárias, a exemplo do cover de Elvis Presley, sempre fazendo sua performance em cima de um tapete quadriculado em branco e preto e roupas exageradas no melhor estilo rock and roll. A diversidade é grande por lá. Basta percorrer mais alguns quarteirões e é fácil encontrar um trio de forró pé-de-serra apresentando clássicos de Luiz Gonzaga. Este grupo está sempre na esquina com a Rua Padre João Manuel, bem próximo ao Conjunto Nacional. E pra completar, tem ainda diversos grupos de dança ensinando a turma a acertas o passo. Seja no forró ou no axé, a galera deixa a timidez de lado e realmente entra na dança no meio do asfalto. Um dos grupos fica sempre na esquina da Rua Pamplona.

E não é só de música que vive a Avenida Paulista aos domingos. Tem ainda uma infinidade de atividades promovidas por grupos de teatro, de circo, artistas plásticos, etc. Outro ponto bastante concorrido na via é a calçada em frente à Fiesp, onde normalmente tem programação das boas começando às 15h, variando entre cantores da MPB, a exemplo de Monarco da Portela e Simoninha, que se apresentaram recentemente, e ainda grupos de dança, teatro.

Muita gente vai em família, não existem carros mas é preciso estar atento às ciclofaixas, pois tem muita bicicleta de um lado a outro num vai e vem sem parar e vez por outra acontecem acidentes com as “magrelinhas”. É possível alugá-las por ali mesmo com cadastro prévio via app no celular. Tem ainda muita gente de skate, patins, ou seja, fique atento porque tem de tudo! Mas tendo o cuidado necessário, é fácil se divertir à beça em família, casal ou mesmo sozinho, pois a Paulista parece um grande picadeiro de circo onde tudo é uma festa! Para reabastecer as energias, que tal tomar um cafezinho na bike coffe? Tem empreendedor que transformou a bike em cafeteria, doceria, pastelaria, e outras “cositas” mais. Em frente à Fiesp tem uma praça de alimentação com boa variedade de comidas, indo desde churros, acarajé, iakisoba até comida árabe a exemplo do kebab. E o preço é até justo, um crepe bem gostoso sai por R$ 10,00.

E ao longo da avenida tem ainda um monte de esteiras e mesinhas nas calçadas oferecendo produtos de artesanato. Vão desde porta-retratos a souvenirs, objetos de decoração de casa e pulseirinhas de couro. Em frente ao parque Siqueira Campos, na altura do Masp, tem barraquinhas com peças de artesanato bem bacanas. E no vão do próprio Museu de Arte de São Paulo é montada a feirinha de antiguidades com diversas barracas e muita quinquilharia. É possível também entrar no MASP (confira a programação do Museu aqui) ou ainda relaxar no parque Tenente Siqueira Campos (Trianon). Outro passeio imperdível e entrar na Livraria Cultura ver seu enorme acervo e os principais lançamentos da literatura (lá também tem um delicioso café!). São tantas coisas pra fazer que dá pra chegar de dia e sair somente à noite. Afinal, a Avenida Paulista tem vida 24 horas por dia, com seus prédios espelhados, imponentes e suas antenas iluminadas. Não deixe de admirar a paisagem urbana, mas lembre-se que depois das 18h os carros estão de volta. Atravesse na faixa e se ligue nos semáforos antes de tudo. Entre os pontos bacanas pra visitar de ponta a ponta da avenida estão (sentido Paraíso-Consolação): Casa das Rosas, Japan House, Mirante do Sesc e Instituto Moreira Sales. E bom passeio!

Acompanhe a gente também no Instagram, onde você pode receber várias dicas de viagem e conhecer paisagens incríveis! É só clicar AQUI! Viu como a gente te ajudou a planejar esta viagem? Então chegou a hora de você ajudar a gente também! Faça suas reservas pelo nosso site, acessando os links no Tudo Para Sua Viagem você não paga mais nada por isso e colabora para que a gente receba uma pequena comissão, o que nos ajuda a manter o site com dicas sempre muito sinceras!

Compartilhe