Legado: Listamos 5 pontos turísticos de Curitiba que possuem assinatura de Jaime Lerner, confiram!

Na última semana, o país perdeu um grande urbanista e arquiteto: Jaime Lerner. E seu legado pode ser visto em várias cidades do Brasil, mas principalmente na capital do Paraná, Curitiba, onde sua assinatura está por toda parte. A cidade reúne um grande legado deste que foi também ex-governador do Paraná e prefeito de Curitiba. Seu trabalho tem reconhecimento internacional e muitos turistas podem até nem saber mas vários lugares que são a cara de Curitiba tem Jaime Lerner como idealizador. Listamos alguns deles neste post.  Acompanhe  gente também no Instagram, onde você pode receber várias dicas de viagem e conhecer paisagens incríveis! É só clicar AQUI!

 

Jardim Botânico

Este que é um dos principais pontos turísticos da cidade, tem assinatura de Jaime Lerner. Está localizado no bairro de mesmo nome e oficialmente se chama Jardim Botânico Francisca Richbieter, numa homenagem à uma das pioneiras do trabalho de planejamento urbano. O bairro foi implementado pelo urbanista em sua terceira gestão na prefeitura da cidade. Antes, a região se chamava Capanema e abrigava a maior ocupação irregular da cidade.

Desde então, por lá a população e os visitantes encontram inúmeros exemplares vegetais do Brasil e de outros países, espalhados por alamedas, estufas de ferro e vidro, etc. A principal estufa foi inspirada no Palácio de Cristal de Londres do século XIX. Ela é climatizada e mantém espécies da Floresta Atlântica. De lá, se tem uma vista belíssima do jardim que tem estilo francês. A área total do Jardim Botânico é de 278 mil metros quadrados. Por lá, você tem pista de caminhada, jardim das sensações, um espaço que te convida a “sentir” por meio do toque a textura e cheiro de plantas e flores. Neste ambiente, você percorre 200 metros com os olhos vendados.

 

Ópera de Arame

Todo em estrutura tubular e teto transparente, a Ópera de Arame, encanta seja durante o dia ou à noite. Inaugurado em 1992, o teatro está completamente inserido à natureza, tendo a sua volta lagos, vegetação típica, cascata e paredões de pedra. Compõe o Parque das Pedreiras, juntamente com a Pedreira Paulo Leminski, onde são realizados grandes eventos. No térreo, a Ópera abriga um café, ótimo para final de tarde, pois você consegue visitar o local durante o dia e também à noite. E muda muito!

 

Parque Tanguá

Faz parte do projeto de preservação do Rio Bariguí. Tem duas pedreiras unidas por um túnel de 45 metros de extensão, possui pista de caminhada, ciclovia, mirante e jardim. Dizem ser de lá a melhor vista do pôr do sol de Curitiba. Se eu fosse você, iria! Possui um espelho d´água lindo e rende sem dúvida lindas fotos. Para visitar o túnel, é preciso agendar (visitaguiadatunel@smma.curitiba.pr.gov.br).

Centro Histórico

O centro histórico de Curitiba teve um olhar mais que especial de Jaime Lerner. Ele priorizava os pedestres, e não à toa idealizou a rua XV de Novembro, primeiro calçadão do Brasil, onde se concentram lojas, cafés e tem vida permanente. Na Rua 24 horas, vale a pena buscar por comida, presentes e leitura. A maioria das lojas funciona até mais tarde: 22h. Prepare-se para bater perna, e não é pouca viu! O centro histórico é recheado de atrativos. Visitar a área aos domingos é uma boa pedida, pois você aproveita para conhecer a Feira do Largo da Ordem. O feirão tem nada menos que 1,2 mil barracas que vendem desde comidas típicas, passando por artesanatos, roupas e acessórios. Funciona das 9h às 14h. Por lá, restaurantes, choperias, ou seja, dá sim pra repor a energia gasta na caminhada. Também tem artistas de rua, no melhor estilo Av. Paulista em São Paulo.

Não deixe de visitar a Praça Tiradentes, onde está a catedral neogótica Nossa Senhora da Luz, padroeira da cidade. A praça, que é o marco zero da capital paranaense, reúne ainda estátuas de personalidades, dois obeliscos e um piso transparente para ver o calçamento do século XIX. A Rua das Flores também não pode ficar de fora desse roteiro.

Transporte

Esses tubos de BRT que foram inovadores no transporte público no Brasil e se tornaram até “ponto turístico” para quem visita a cidade, também foi legado de Jaime Lerner. Ele era adepto do privilégio ao pedestre, ao verde, da proximidade entre trabalho, lazer e moradia. Na sua concepção, o menor tempo gasto em deslocamentos entre casa e trabalho trazia mais bem estar e qualidade de vida. O projeto de transporte ganhou notoriedade internacional tendo o sistema sido copiado por várias cidades. Para conhecer muito mais do que há pra fazer em Curitiba, é só clicar AQUI e temos uma reportagem bem completa.

Obrigado por tanto!

Foto Reprodução / FaceBook Prefeitura de Curitiba

Compartilhe