Virgínia Rosa canta clássicos de Elizeth Cardoso no show ‘Divina Elizeth’, no Teatro Morumbi Shopping

Uma das figuras mais nobres, elegantes e populares na nossa MPB, a saudosa cantora Elizeth Cardoso (1920-1990) é homenageada pela cantora e atriz Virgínia Rosa e pelo pianista Ogair Júnior no show “Divina Elizeth”. O espetáculo tem duas apresentações nos dias 15 e 16 de outubro, no Teatro Morumbi Shopping.  Acompanhe  gente também no Instagram, onde você pode receber várias dicas de viagem e conhecer paisagens incríveis! É só clicar AQUI!

Fotos / Divulgação: Danilo Borges (cedidas pela Assessoria de Imprensa do espetáculo)

Nessa apresentação intimista, dirigida por Fernando Cardoso, Virginia recria os grandes clássicos dessa figura tão importante para a nossa cultura, conhecida por marcar o nascimento da Bossa Nova ao lançar o disco “Canção do Amor Demais”, em 1958. O público vai ouvir versões bem especiais de sucessos como “Pressentimento”, “Barracão”, “Naquela Mesa”, “Canção de Amor”, “Estrada Branca”, “Serenata do Adeus” e “Na Cadência do Samba”.

“Elizeth foi uma das maiores intérpretes da música brasileira do seu tempo. Pela sua personalidade ao cantar e se expressar, tanto na postura como no seu jeito de se vestir. Um requinte interpretativo que não se resumia só no canto”, diz a cantora e atriz que presta a homenagem como um agradecimento e reconhecimento à artista.

A ideia do show surgiu em uma apresentação de homenagem aos 60 anos da Bossa Nova. “Naquele show, eu escolhi cantar algumas músicas do disco histórico ‘Canção Do Amor De Mais’, que é um marco do início da Bossa Nova”. Desta forma, Virgínia e o maestro Ogair Júnior construíram o show com a formação de voz e piano. “Neste ano quis voltar aos palcos com esse espetáculo modificado, com o repertório ampliado”.

Amigos e parceiros de longa data, Virginia fala sobre a sua relação profissional com Ogair Júnior: “quando estamos no palco, a nossa cumplicidade aparece para o público. Ela  é conquistada durante os ensaios que antecedem os shows entre conversas e aprendizados de como faremos as músicas, arranjos e tudo mais que os envolve. Ogair já produziu alguns discos meus e estamos em vários projetos juntos. Uma parceira que veio para ficar!”, comemora.

Além de ser dona de uma belíssima voz, Virgínia Rosa tem recentemente se destacado como atriz ao atuar nas novelas Babilônia (2015), Pega Pega (2017/2018) e Éramos Seis (2019), todas na Rede Globo, e nas séries Não Foi Minha Culpa (2021), do Star+, e Rota 66 (2022), do Globoplay.

Sobre Virgínia Rosa

Bisneta de indígena e filha de mineiros, Virgínia Rosa nasceu e cresceu em São Paulo. No começo dos anos 80, iniciou sua carreira como vocalista da banda Isca de Polícia, de Itamar Assumpção. Em meados da mesma década, tornou-se vocalista do grupo Mexe com Tudo, com o qual trabalhou por sete anos e excursionou para França e outros países da Europa.

No início dos anos 90, partiu para carreira solo, fazendo diversos shows. Seu primeiro CD, Batuque (1997) – com canções de Itamar Assumpção, Luiz Gonzaga, Lenine e Chico Science – lhe valeu a indicação de cantora revelação no Prêmio Sharp. O segundo, A Voz do Coração, tem composições de Thomas Roth, Chico César, Herbet Vianna, Gilberto Gil e Luiz Melodia. Samba a Dois, o terceiro, inclui regravações de Cartola, Candeia e de novos compositores como Luísa Maita e Tito Pinheiro.

Já no disco Baita Negão, ela homenageia Monsueto interpretando várias de suas canções. Em 2010, a cantora presenteia seu público com Virgínia Rosa & Geraldo Flach – Voz & Piano. Ao longo de sua carreira anos, além dos shows que acompanharam os CDs, a cantora subiu ao palco para inúmeras outras apresentações: Palavra de Mulher (em que canta músicas de Chico Buarque ao lado de Lucinha Lins e Tânia Alves), Na Batucada da Vida (em que, com Célia e Lucinha Lins, homenageia Carmen Miranda), Virgínia Rosa Canta Clara (que deu origem também a um especial de TV e ao CD homônimo lançado em 2015 pelo Selo SESC), Palavra de Paulista (em que, ao lado de outras cantoras, dá voz a músicas de compositores paulistas), Nega Música (cantando canções de Itamar Assumpção) são apenas alguns destes trabalhos.

Serviço

Divina Elizeth, com Virgínia Rosa

Quando: 15 e 16 de outubro

Sábado às 20h

Domingo às 19h

Onde: Teatro Morumbi Shopping – Av. Roque Petroni Júnior, 1089 – Jardim das Acacias

Ingressos: R$ 60 | R$ 30

https://bileto.sympla.com.br/event/77235/d/161689/s/1076137

Classificação: Livre

Duração: 60 minutos

Capacidade: 250 lugares
Cadeiras para obesos: 03 lugares
Espaços para cadeirantes: 05 lugares

Compartilhe