Buenos Aires: Roteiro de 3, 5 e 7 dias!

Hola, que tal Buenos Aires? A capital portenha é cheia de encantos e atrativos por toda parte. Difícil é saber por onde começar e o que não deixar de fazer diante de tantos atrativos turísticos. Então, pensando nisso, preparamos um roteiro de 3, 5 e 7 dias pela cidade e região. Vamos nessa? Acompanhe a gente também no Instagram, onde você pode receber várias dicas de viagem e conhecer paisagens incríveis! É só clicar AQUI!

Chegada

Antes de qualquer coisa, vale a pena destacar que o ônibus por lá funciona bem e é super barato. Então, no aeroporto já adquira seu cartão SUBE, que vende numa loja de conveniência junto da Havana. Você pode carregar ele com Real, Peso ou Dólar (cotação: 1 dólar = 867 pesos / 1 real = 168 pesos) e lá mesmo já pega o ônibus. É a linea A8 semi-rápido, que sai a cada 30 minutos, começando às 6h até às 21h, indo do aeroporto à plaza de Mayo. No trajeto ele para em dez pontos. A passagem custa R$ 0,50. De Uber estava dando pra mim R$ 75 e nem era o confort. Ao sair do aeroporto, cruze a faixa de pedestres, sega pela área coberta branca e no final dela à sua esquerda está o ponto de embarque do ônibus.

Dia 01

Obelisco

Se você estiver hospedado pela área mais central da cidade, ali na região do Obelisco, vai facilitar muito já que dá pra fazer muita coisa à pé. Comece o tour por ele mesmo, o Obelisco. O monumento histórico foi erguido na Praça da República no cruzamento de duas enormes avenidas, a Corrientes e a 9 de julio, em comemoração ao quarto centenário da fundação da cidade. Passe por lá de dia e também à noite, que o visual é outro com a iluminação do monumento e dos enormes painéis de publicidade, que dão um ar bem cosmopolita à cidade.

Teatro Colón

Lá pertinho, já visite o Teatro Colón, que é um prédio lindo e vale a pena também fazer o tour guiado pra conhecer as dependências deste que é o teatro mais simbólico e imponente da capital portenha. Passeio imperdível principalmente pra quem gosta de Arte . É a principal casa de ópera de Buenos Aires, considerado um dos cinco melhores teatros do mundo quando o assunto é acústica. O atual Colón substituiu o teatro original, inaugurado em 1857. A construção atual é de 1908 e a obra durou 20 anos. Entre as curiosidades, o piso no estilo veneziano cujas pecinhas muito pequenas levaram 4 anos para serem instaladas uma a uma; e os vitrais que vieram da França nos anos 1900.

Tour

Na parte interna do teatro, não pode fazer foto com flash nem filmagens. Durante o tour vá otimizando o tempo ouvindo a guia e fazendo foto porque o ele é bem corrido e não dão muito tempo pra você ficar por lá circulando e fazendo fotos depois da explicação, então se liga e agiliza blz? Durante nosso tour estava acontecendo um ensaio de coreografia, por isso não vimos a área do palco e poltronas do teatro acesas, em compensação assistimos um pouco da apresentação que foi linda!

Reserva

O tour guiado não é barato. Custa 14 mil pesos, cerca de R$ 75 reais e as filas são enormes. Então, vale muito a pena comprar pela internet com antecedência ok? No térreo do edifício tem um café e cadeiras para aguardar o seu horário do tour guiado. Se for pra lá de metrô, a estação mais próxima é a Tribunales. A praça em frente ao teatro é linda e cercada de prédios históricos, muita gente usa o gramado pra tomar banho de sol e curtir o visual.

Palácio Barolo

Este tour é imperdível! O Palácio Barolo fica na avenida de Mayo, em Monserrat, também próximo da área central e do Obelisco. Inaugurado em 1923, até a década de 1930, era o mais alto da cidade e da América do Sul. Possui analogias à Divina Comédia, do poeta Dante Alighieri. O prédio de 100m de altura possui no topo um farol onde pode subir passando por elevadores antigos e escadarias muito estreitas. Sua altura em metros é comparável à do atual vigésimo quarto andar. O arquitecto italiano Mario Palanti construiu o palácio a pedido do empresário Luis Barolo, desenhando tudo desde detalhes como maçanetas, luminárias etc. O cara viajou geral e é tudo muito interessante!

História

Hoje funciona como edifício de escritórios, são mais de 300. A construção lembra a arte gótica e principalmente islâmica da Índia. A divisão geral do Palácio segue a estrutura da Divina Comédia, tendo 3 partes: Inferno, Purgatório e Céu, representado pelo farol. Na passagem central, o palácio possui 9 acessos que representam o inferno. No prédio há nove elevadores, dois deles estão escondidos e nunca foram usados ​​porque Barolo ia usá-los para uso pessoal e faleceu antes da inauguração do prédio que financiou.

Visual

El Infierno é composto pelas duas caves e pela chamada Pasaje Barolo, e do 1º ao 14º andar fica o chamado Purgatório, onde os 7 pecados capitais estão representados a cada dois andares. A decoração, complexa do Inferno, vai dando espaço ao branco à medida que nos aproximamos do Paraíso, no 14º andar. As varandas dão visão 360 ​​graus da cidade. Pra mim, essa foi a vista mais linda da cidade. E a gente ainda sobe mais um pouco por escadas bem estreitas até o Farol, que por ser todo fechado de vidro é muito quente. Custa 10 mil pesos, cerca de R$ 50 e tour a cada hora, com duração média de 45 min.

Galerias Pacífico

Que tal terminar o dia batendo perna pelo centro e fazendo umas comprinhas? A Galeria Pacífico é muito mais que um centro de compras. De tão lindo o lugar virou atrativo turístico. Mesmo que não tenha objetivo de fazer compras na viagem, vale a pena visitar. Construído no século XIX, no coração da cidade, ocupa todo quarteirão na famosa Calle Florida e demais ruas em volta. No centro, tem uma série de murais, datados de 1945-1947 e na parede interior da cúpula, obras de grandes pintores argentinos. Na última ditadura militar, funcionava no subsolo do prédio um centro clandestino de detenção e tortura.

Comércio

A calle Florida é super famosa, muito legal caminhar por ela e sair de loja em loja vendo as opções, mas sendo bem sincero, não senti muita diferença dos preços de lá com os praticados no Brasil. Roupas, perfumes, praticamente mesmo preço daqui. Tênis de marca famosa pelo mesmo preço e os de marca desconhecidas com valor bem acessível R$ 150. Como a Galeria fica bem no centrão, de lá dê um giro pelas ruas próximas, pra dar uma garimpada geral. Pra comer, em geral achei os preços mais em conta, mas nada tão diferente dos praticados no Brasil. O mais baratex mesmo foi a famosa empanada numa lanchonete perto do Obelisco que custava R$1 e era uma delícia.

Moeda

Muita gente pergunta sobre que moeda levar, eu usei o App da Wester Union, onde você mesmo faz o depósito, compra a moeda de acordo com a cotação do dia e numa agência local você saca em peso argentino. Existem vários pontos para tal, mas todos com fila. Fiquei em média 45 minutos pra fazer o saque. Outra opção é levar em dólar, moeda que é super valorizada por lá e você consegue boa cotação para câmbio mas cuidado pra não trocar em qualquer local e receber moeda falsa hein!

No aeroporto, a cotação pra 1 dólar estava em torno de 850 pesos. Nas lojas do comércio cheguei a ver cotação de 1 dólar valendo mil pesos. Procure trocar em casa de câmbio confiável ou já leve dólar e lembre-se que em muito comércio é possível pagar em Real. Para compra de moeda, cartão recarregável e tudo mais que você precisar neste quesito a gente indica a Recife Câmbio.

Tango Porteño

Pra fechar o dia em grande estilo, assista a um espetáculo numa casa de tango. Fui na Tango Porteño, que fica bem juntinho do Obelisco. Já viu que tá tudo perto né? Ótimo pra quem precisa otimizar o tempo. Bom, as apresentações duram em média 1h15 mas você tem a opção de apenas ver o show ou ter uma experiência completa jantando no local, antes da apresentação.

Espetáculo

O Tango Portenho recria a época de ouro do tango na década de 40, a grande paixão de toda a sociedade argentina. O lugar propõe uma viagem no tempo por esses gloriosos anos em Buenos Aires quando se respirava e desfrutava tango em todos os rincões da cidade. A entrada já chama atenção pela iluminação de quem passa pela avenida, lá dentro tudo impressiona ainda mais. O palco, as mesas postas com taças e talheres lindos e um atendimento de primeira.

Preços

O jantar começa às 20h30 e o cliente escolhe uma entrada, prato e sobremesa, com bebidas à vontade entre refrigerantes, cerveja e vinhos. O atendimento é excelente, rápido e gentil. O espetáculo começa às 22h com pratos já recolhidos e os garçons servindo bebida por toda noite. O show de tango tem grande produção com cenários e vários bailarinos em cena. Uma noite pra não esquecer! A casa oferece vários tipos de ingressos, com ou sem jantar e translado opcional. A bilheteria está aberta de segunda a domingo, das 10h às 21:30h. O preço médio do jantar show (plateia) é 66 mil pesos, cerca de R$ 350; jantar com show exclusivo sai por 77 mil pesos ou algo em torno de R$ 410. E somente o show custa 27.500 pesos ou R$ 145.

Dia 02

Esse passeio tem a cara da cidade! É um museu um de rua que nenhum turista dispensa. Fica no bairro La Boca, onde também está o estádio de futebol La Bombonera (fica a poucos minutos a pé um do outro), eventualmente o estádio está aberto pra visitação e lá funciona também o museu do futebol R$ 50. Na rua, funcionam diversas lojas de produtos esportivos.

Caminito

É inspirado na música do famoso tango Caminito (1926), composta por Juan de Dios Filiberto. O local lembra muito o Beco do Batman em São Paulo, com aquela vibe de lojinhas, artistas de rua, bares e restaurantes e muita gente circulando pelas ruas próximas. Com casas multicoloridas o lugar é lindo pra fazer fotos. Para este tour reserve umas 2h pelo menos. Se estiver pela área central da cidade, próximo ao Obelisco, vai levar de busão cerca de 1h o trajeto.

Buena Onda

Depois de tanta batida de perna, vale a pena sentar em um dos barzinho e fazer um lanche ou refeição, que tal uma empanada? É uma delícia ficar lá à toa vendo o vai e vem dos turistas e curtindo o lugar. Rende ótimas fotos nas ruas, fachadas de casas coloridas e dentro de algumas galerias onde também há pinturas e ambientação bacana. Somente à frente da casa que fica bem na esquina (foto abaixo), no cruzamento principal, você provavelmente vai ter que pegar uma filinha pois a procura é grande pra fotos na escadaria ou porta do imóvel onde funciona uma doceria.

Feirinha de San Telmo

Este tour tem que ser no domingão que você estiver por lá ok? É quando acontece a Feirinha de San Telmo, a mais famosa da cidade. Começou na Praça Dorrego, pequenininha e foi fazendo tanto sucesso que hoje ocupa diversas ruas do bairro. Chega a receber mais de dez mil turistas a cada domingo, vindo do mundo todo. Começa às 10h e vai até 17h.

Consumo

O pessoal vai lá pra garimpar mesmo, sai de barraca em barraca, tem muito antiquário, pinturas, objetos de casa, etc. Além das bancas de rua, você tem ainda as lojas das ruas que funcionam, são muitas de decoração, doce de leite (R$ 20 – 1kg), sorveterias, cafés. E tem ainda o Mercado de San Telmo com uma infinidade de lojas e restaurantes onde você pode comer o tradicional Choripan, comida típica que nada mais é que pão com linguiça (chorizo) e molho chimichurri R$ 18.

Tradição

A feira tem mais de 40 anos e pelas ruas também se apresentam artistas com seus instrumentos musicais como violino e acordeon. Na praça principal tem apresentação de tango. A famosa estátua da Mafalda fica no cruzamento da rua Defesa com a Chile. Está sentada num banco em frente ao prédio onde viveu seu criador. Pela cidade tem várias estátuas dela, uma fica perto do cemitério Recoleta. Se for de táxi para a feirinha de San Telmo, desça na Plaza de Mayo ou na Plaza Dorrego; de metrô desembarque na estação Plaza de Mayo, Catedral ou Bolivar. E de ônibus as linhas que levam pra lá são: 22, 24, 28A, 28B, 29, 33, 54, 61, 62, 74, 86, 93, 126, 130, 143, 152 e 159.

Casa Rosada

Sede da presidência da República Argentina, em Buenos Aires, é chamada assim por causa da cor aproximada do rosa, pra mim pareceu um salmão já desgastado. O local abriga também o Museu da Casa do Governo, com material relacionado aos presidentes do país. Fica em frente à Praça de Maio, na Calle Balcarce 50, no distrito de Monserrat. Em volta da praça há outros prédios bem bonitos e também numa das esculturas cercada com gradil foram colocadas pedras com nomes e datas de nascimento e morte de vítimas da covid num protesto contra o ex-presidente Alberto Fernadez que teria furado a quarentena.

Puerto Madero

Poucos minutos à pé e você chega em Puerto Madero. A área que foi toda restaurada do cais é uma delícia pra caminhar. O ideal é curtir final de tarde porque aí você já conhece o lugar de dia e também à noite. Tem vários bares legais para curtir um sunset e tomar um drinque. Nos edifícios de tijolos vermelhos reformados há churrascarias sofisticadas e algumas costumam ter fila de espera.

Puente La Mujer

A região é cheia de edifícios espelhados, super modernos e vale caminhar e fazer fotos na famosa Puente de la Mujer, que é suspensa e liga um lado a outro do cais. Entre as opções de restaurante tem um flutuante. Pra quem não quiser gastar muito pra comer, uma opção pra dar aquela enganada na fome é se virar com biscoito, salgadinho ou algo parecido comprando em loja do tipo conveniência. De lá, que tal se jogar no local chamado Palermo Hollywood, uma área conhecida pelos estúdios de TV e produtoras de cinema, onde se concentram muitos restaurantes.

Bares

De churrascaria a sushi, você encontra de tudo por lá. Eu fui de cantina italiana, e indico a Grappa que tem ambiente bacana e excelente custo benefício. Uma pizza pra duas pessoas saiu por R$ 50 e uma taça de vinho a R$ 10. A região também tem vida noturna agitada pra quem quiser esticar. A 1,5km dali está o The Hole Bar, chamado de Bar Secreto e que tem como temática uma Penitenciária.

Reserva

Pra conhecê-lo é bom fazer reserva antecipada ou aguardar na fila de espera (sem opção de pegar mesa). A entrada custa R$ 40 reais e dá direito a dois drinques ou refri. Vale destacar que os drinques são quentes (sem gelo) e bem fortes. O local tem ambientação muito criativa, mesas ocupam espaços que imitam celas de uma prisão, por lá tem cartazes de “procurados” e todos que entram podem tirar fotos em cenários típicos de uma prisão, com direito a plaquinha com numeração do preso.

O som ambiente é bacana e vale muito a pena ir nem que seja só pra tomar os drinques, conhecer e circular por outros locais. Inclusive, existem outros bares temáticos famosos por lá, um deles com a temática Metrô. Já adianto que o atendimento no Hole Bar não é dos mais simpáticos. Já na fila de espera você vai ver que simpatia passa longe, talvez pela fama que o bar já ganhou e ache que não precisa mais da boa prática da gentileza.

Dia 03

Recoleta

Este é um dos bairros mais charmosos de Buenos Aires, reúne vários atrativos. O mais conhecido deles é sem dúvida o cemitério da Recoleta. É um dos mais famosos e visitados do mundo. Ganhou fama por causa do luxo das lápides e da ostentação dos túmulos, retrato do bom momento econômico de uma época lá pelo início do século XIX. Estão enterrados lá políticos e artistas famosos, além de Evita Peron, política e artista ativista que morreu em 1952. O túmulo dela leva o nome de Família Duarte. Você vai ver logo onde está porque na frente costuma aglomerar visitantes. Na entrada do cemitério você recebe um mapinha com localização dos túmulos mais visitados. A entrada custa R$ 20. Ah, adianto que em muitos túmulos estão depredados e parcialmente destruídos, sendo possível ver de forma bem exposta alguns caixões.

Centro Cultural

Fica bem juntinho do cemitério, a fachada colorida chama atenção mas nem todo mundo entra. Vale a pena ser curioso, entrei e me deparei com um espaço massa cheio de painéis artísticos, exposições incríveis. E se tiver com criança aí que você deve entrar mesmo porque lá tem ótimos espaços para a garotada como sala de jogos, dança, e também uma área com redários e poltronas para relaxar. O lugar que já foi convento, prisão e asilo, virou espaço de Arte.  A entrada é gratuita.

Malba

O Museu Nacional de Belas Artes reúne o maior acervo de Arte do país. Sempre com exposições bacanas, tem mais de duas mil obras e também merece a visita. É super contemporâneo, lá dentro funciona café e livraria e já na entrada é lindo pra fazer fotos. São várias as galerias, se você for dos mais apaixonados por Arte, reserve algumas horas para visitar todas as salas.

Planetário, Jardim Japonês e Flor Metálica

Próximo ao Malba fica o Planetário (que não visitei por opção) e também o Jardim Japonês que tentei mas estava em recesso. Tem ainda neste mesmo bairro a famosa Flor Metálica, que é ícone da cidade. Chama atenção pela beleza e tecnologia. Toda de aço inox, tem 20 metros de altura e pesa 18 toneladas. O impressionante sistema tecnológico faz com que as pétalas se abram pela manhã e fechem no pôr do sol. Fica numa praça com muita área verde mas o gradil estava fechado porque uma das pétalas estava com defeito. Só vi do lado de fora da grade.

Faculdade de Direito

O prédio fica ao lado da flor metálica. É imponente e lindo. Tem colunas enormes e pra quem curte fazer um bom book na viagem é indispensável esse lugar. Pra chegar nele, você passa por uma ponte com piso todo colorido bem bacana pra fotos. Depois de tanto circular pelo bairro finalize o tour curtindo um drinque e comendo algo num dos inúmeros bares charmosinhos do bairro. Em frente ao cemitério existem alguns ótimos e junto deles está o Shopping Recoleta caso tenha preferência por uma praça de alimentação.

Dia 04

Livraria Ateneo

Se você gostar de ler, vai ficar maluco neste lugar. E mesmo que não goste muito de livros vale a pena visitar porque  é muito mais que uma livraria. Parece que estamos num cenário de filme de tão linda que é a Livraria Ateneo. Localizada no bairro da Recoleta, funciona onde já foi o teatro Grand Splendid. Manteve preservado a arquitetura original. Pra terem ima ideia como é lindo esse lugar, já foi escolhida pelo jornal britânico The Guardian como a segunda livraria mais bonita do mundo! O edifício atual foi inaugurado em 1917.

Café

Dentro dela funciona um café pra quem quer sentir o lugar com ainda mais glamour, claro que isso tem preço (rs), não é barato o cardápio da casa. A livraria tem mais de 100 anos e conta com mais de 120 mil títulos de livros. A visita super vale a pena, a mais linda livraria que já entrei. Além de livros, vende também souvenirs, brinquedos etc.

Monumento de los Congressos

Pra quem curte visitar as praças com seus monumentos históricos, esta também vale a pena. Claro que a estrela maior de lá, é o próprio edifício do Congresso Argentino, a praça conta com estátuas, fontes e área verde. Ela serve de marco zero para medição das distâncias oficiais da Argentina. Espaço bacana pra chegar, fazer umas fotos e depois seguir batendo perna. Está a cerca de 10 quadras da livraria El Ateneo.

Tigre

E que tal sair da capital e explorar mais a sua volta? Não deixe de conhecer a cidade de Tigre cheia de ilhas, comércio e natureza. A agência Aguiar Buenos Aires me buscou no hotel por volta das 9h. É um passeio super diferente, fica a 32km ao norte da capital portenha e chegando lá a gente conhece o Museu de Arte de Tigre, onde ficamos uns 15 min para fotos do lado de fora; e o Puerto de Frutos, um lugar massa pra gente fazer compras de artesanato, objetos de casa (tem muita coisa linda), etc. Lá ficamos por uns 50 min. A cidade conta com Cassino e Parque de Diversão (filas de até 2h por atrativo).
 

Barco

Depois fizemos o tour de barco. Tigre é a capital nacional do remo e paixão dos adeptos aos esportes náuticos. São 5 mil ilhas, riachos, canais e rios. Pra você ter uma ideia, a cidade tem mais área territorial em ilhas que no continente. Pelo trajeto de 1h15 observamos casas lindas bem isoladas, além de clubes, pousadas. Pra quem for se hospedar por lá, existe sinal de internet e pra se locomover você pode pegar uma espécie de barco-táxi, chamando por telefone.

Existem vários tipos de embarcação para este tour, o que fui era bem estável. Pra quem busca algo no modo econômico e for por conta própria tem opção de pegar até barcos tipo canoa motorizado ok? Terminado o tour de barco, o grupo volta a Buenos Aires, chegando por lá por volta das 14h. Como gostei muito de Tigre, preferi retornar a Buenos Aires por conta própria e explorar mais o lugar. Almocei num restaurante à beira do rio e voltei pro Puerto de Frutos pra fazer umas comprinhas. Embora tenha esse nome, tem pouca fruta à venda. Se for usar cartão leve o mesmo pois os estabelecimentos de lá não aceitam pagamento por aproximação.

Pra voltar, é facinho: usei o cartão SUBE de transporte de Buenos Aires que serve pra tudo, peguei o trem e em 40 min já estava perto do Obelisco. Roteiro: linha mitre plataforma 2, sai a cada 10 min. Pra fazer esse tour R$ 159 com conforto, praticidade (a agência busca no hotel e na volta todos ficam num ponto central da cidade), super indico a Aguiar Buenos Aires @buenos_aires_dicas que tem uma equipe divertidíssima de guias e faz o tour na melhor vibe com pontualidade e atendimento em português ou seja ninguém passa perrengue né não? Mais informações: info@aguiarbuenosaires.com

Dia 05

Campanopolis

Este tour é simplesmente imperdível! O grupo se encontra em frente ao Tango Porteño (perto do Obelisco) e de lá todos se juntam à equipe da agência Aguiar Buenos Aires, às 8h. Se você gostar de cinema, vai enlouquecer com o lugar. Estou falando de Camponopolis, que fica a 31km da cidade. A melhor forma de ir é por agência de viagem, pois transporte público pra lá é bem complicado ok? Este tour é de uma manhã inteira, retornando a Buenos Aires.

Vila Medieval

O lugar é tipo cenário de filme, mágico mesmo e difícil de acreditar que ele foi construído por um empresário que estudou até a sexta série. Seu Antônio Campana desenhava o que queria e contratava os pedreiros para fazer a obra. O idealizador tinha o sonho de criar uma vila medieval para a família e amigos. E esse sonho deu a ele muitos anos de vida mesmo após ser diagnosticado com câncer e os médicos terem dado entre 2 e 3 anos de vida. Ele viveu por mais 21 anos movido pela construção da Vila. Lá dentro, funciona uma espécie de mercadinho / café, com doces deliciosos e baratinhos.

História

Os 220 hectares foram comprados por Seu Antônio em 1976. Na ditadura, as terras foram retiradas dele e o lugar virou um grande lixão. Em 1980, ele recuperou a terra e caminhões fizeram 7 mil viagens para retirar todo entulho. Construiu a vila com material reciclado e resto de obra. Lá você encontra de tudo: escada, portão, grade, latões, equipamentos hidráulicos. Tudo virou Arte! São 42 castelos, 800 chaves, diversos museus e muito mais! Seus três filhos deixaram tudo como estava quando ele morreu aos 75 anos. E em 2013 o local abriu para o Turismo.

Vila Nova

Uma área chamada Vila Nova ficou inacabada e o acesso é apenas acompanhado por guia local. O tour guiado é maravilhoso porque você entende toda história em detalhes e os funcionários contam de forma criativa e muito divertida! Fiz este tour com a @buenos_aires_dicas. Custa R$ 148 p/pessoa e na volta todos ficam no mesmo local de saída por volta das 14h. No restante do dia, faça o que ficou pendente da programação.

Dia 06 e 07

Colônia de Sacramento

Se você tem mais esse tempinho pra viagem, vale a pena fazer check in em outro país. Isso mesmo: de barco a gente consegue ir de Buenos Aires (partindo de Puerto Madero) até Colônia de Sacramento, que fica no Uruguai. Dá até pra fazer passeio de um dia no melhor estilo bate e volta (se você for no primeiro horário da embarcação e voltar no último). Mas se quiser curtir com mais calma, durma pelo menos uma noite na cidade que é um charme!

Bike Tour

Por lá, entre os passeios oferecidos estão o tour de bike, onde passamos pela Rambla, via costeira com visual lindo e um pôr do sol incrível.  Explorar a cidade de bike nos dá a sensação de fazer mais parte dela né não? O guia sai tanto com uma só pessoa como grupos. Circulamos pelo calçadão, beira-mar, paramos nos mirantes e também no letreiro Colonia que é bem bonito.

San Carlos

Depois passamos pela região chamada Real de San Carlos, onde está a Plaza de Toros ou a Plaza Real de San Carlos. Inaugurada em 1910, a arena foi construída por empresários argentinos para a realização de touradas.  A construção mistura traços espanhóis com ingleses devido ao uso de armações de ferro, como os utilizados em ferrovias inglesas. A praça tinha capacidade para 10 mil pessoas até que passou a ser proibida a tourada no Uruguai, em 1912.

Cultura

Recentemente, foram feitas obras de revitalização que transformou o espaço em centro multicultural, inclusive com apresentação de espetáculos musicais, atividades esportivas, etc. No local, é possível observar elementos da construção original. Hoje, a capacidade é de 2 mil pessoas em pé e outras 2 mil sentadas. Visitei apenas por fora mas existe a opção de tour guiado para que você conheça o espaço por dentro.

Praia

Por fim, passamos pela Praia Delícias, a experiência de bike é ótima pra quem quer conhecer os atrativos da cidade fazendo exercício. Fiz esse tour com o pessoal da Colônia Experience, que é super pontual e atencioso com os visitantes. Encontrei o guia na porta do hotel e seguimos para essas horinhas de bike. Vale a pena levar água e barrinha de cereal na mochila blz?

Centro Histórico

Depois da pedalada, que tal fazer um tour pelo centro histórico? É maravilhoso tudo por lá mas melhor ainda é a gente saber onde tá pisando não é mesmo? Conhecer a história de cada rua, casarão, monumentos. Circulamos pela muralha do Forte, construída em 1722 no Governo do General Vasconcelos ; a calle de los Suspiros (rua dos Suspiros) que era a rua da prostituição antigamente.

Hoje em dia restam apenas dois moradores e as demais pertencem em sua maioria a estrangeiros. Dizem que há muita especulação imobiliária por lá, imóveis que chegam a ser vendidos por até 2 milhões de dólares. O guia da Colônia Experience tem enorme bagagem de conhecimento do lugar e faz o passeio ficar muito melhor! Se gosta de fotografar, esse destino é imperdível. As ruas de pedra, as praças, as ruelas e tudo mais é lindo de ver.

Farol

Tem ainda o Farol, construído em 1850 e que conta com uma escadaria que nos leva até o topo, mas quando fui estava fechado. Ele está aberto de quarta a domingo, das 10h às 12h50 e das 14h às 16h50. Pelas ruas, museus que contam a história do lugar, muitos restaurantes charmosos, igrejas e ateliês. A Basílica do Santíssimo Sacramento é a igreja mais antiga do país.

Uma curiosidade é que ela começou a ser construída no final dos anos 1600, e também foi a mais bombardeada, ocorreram várias explosões. Então a edificação data de vários momentos da história. Parte dela é de 1600, parte de 1700, 1800 em diante. Algumas paredes foram construídas com 3 metros de largura justamente por causa dos ataques.

Tour de Barco

Quer mais? Tem ainda a opção de tour de barco, onde a gente navega pela Baía da Colônia de Sacramento. Já na saída um visual lindo cheio de embarcações. E podemos ver então a cidade “de fora pra dentro”. Pelo Rio de la Plata, podemos observar mais próximas as ilhas que compõem a geografia do lugar. O Rio de la Plata é um estuário formado pela confluência dos rios Uruguai e Paraná, estende-se por 290 Km.

Ele forma fronteira natural entre os países sul-americanos do Uruguai e Argentina. Para este tour vá de roupa confortável, protetor solar e óculos de sol. Não há banho ok? É um passeio de observação e relaxamento. Existem coletes salva-vidas, obrigatório em crianças. O barco não balança muito, mas se você tiver facilidade pra enjoar, melhor se garantir e tomar um comprimido antes de embarcar. Para este tour: Colônia Experience.

Todos os preços são com referência ao mês de janeiro de 2024 0k? Curtiu nosso post? Então salva ele aí, envia pra aquele amigo que também curte viajar. E se liga que a gente também tá no Insta @rota1976, TikTok @Rota.1976 e Youtube @rota1976.


Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre Mim

Parceiros