Que tal tomar um drinque dentro de um cofre?

Já pensou tomar um drinque dentro de um cofre, onde há poucos anos atrás se guardavam muito dinheiro e joias? Sim, é possível! Em São Paulo, este lugar se chama Bar do Cofre, e convenhamos não poderia ter outro nome não é? Para desvendar o maior segredo da cidade, por muitos anos escondido e trancado a sete chaves neste ambiente repleto de histórias e acessado por bem poucos, basta descer alguns degraus junto à entrada do Farol Santander, que fica no centrão da cidade. Acompanhe  gente também no Instagram, onde você pode receber várias dicas de viagem e conhecer paisagens incríveis! É só clicar AQUI!

bar do cofre

Entrada do Bar do Cofre

Portas enormes e pesadíssimas de aço comprovam logo na entrada que ali era de fato um cofre das famílias mais poderosas da capital paulista. Fica no subsolo do nosso “Empire State Building”. Era lá, onde funcionava o cofre do Banco do Estado de São Paulo até poucos anos atrás. Ou seja, não faz tanto tempo: ainda dá pra sentir o cheirinho da grana.

bar do cofre

Salão de entrada: o balcão dos famosos drinques dando as boas vindas

O espaço é administrado pelo premiado bar de drinques SubAstor, da Vila Madalena, bairro boêmio de São Paulo. Por isso, o cardápio tem muitos itens em comum, mas o Bar do Cofre tem sim algumas pedidas do cardápio que são exclusivas da casa. Se você tem viagem marcada e precisa reservar hotel, é só clicar AQUI!

Atendimento conta com uma equipe simpática e prestativa

Como o prédio é tombado, os arquitetos que projetaram o bar há cerca de dois anos não puderam mexer na estrutura do espaço. Mas souberam aproveitar cada centímetro deixando o ambiente super aconchegante, com sofás, poltronas, mesinhas, balcão e cadeiras para atendimento. Você degusta petiscos observando portas de aço em toda sua volta. Alguns passeios pelo Nordeste já foram retomados e temos uma reportagem sobre isso, é só clicar AQUI! Ah, colocando nome do nosso site (ROTA1976) no código promocional você ganha 10% de desconto em qualquer um deles! Acessa no link acima!

Essas gavetinhas ai nas paredes são cofres dos antigos correntistas do banco

Um dos espaços mais interessantes é uma verdadeira caixa de aço (foto acima), onde ficam nada menos que 1.995 gavetas onde eram guardadas joias e muito dinheiro. Apenas uma se abre para que os visitantes possam ver como funciona. A gaveta é super comprida, ou seja, era dinheiro demais viu! Todos os espaços lá são bacanas para fazer fotos, mas o ideal é chegar próximo ao horário de abertura pra fazê-las com mais tranquilidade.

O espaço conta com mesas e cadeiras para casais e grupos pequenos e você precisa escolher ao entrar onde quer ficar

Se vai fazer aniversário é bom reservar com antecedência, neste tempo de pandemia a casa funciona respeitando todas as regras de segurança e com capacidade reduzida. Uma temática de festa que costuma acontecer é La Casa de Papel, não por acaso né?

Cardápio

O menu da casa é fruto do talento de migrantes locais e imigrantes internacionais, uma mistura do clássico com o moderno. Para o amantes da noite, um deleite onde cachaça, gin, bourbon, cacau e erva mate convivem em plena harmonia! É uma coquetelaria universal, mas, acima de tudo, brasileira. Comecemos, então, pelos bons drinques!

A casa tem opções que pra mim que não sou de beber parecem um tanto quanto “exóticas”. Fui, claro, na opção mais leve sugerida pela atendente: drinque de Açaí (amazônia): bourbon bulleit, tequila blanco, açaí, abacaxi, acerola, tonka (contém lactose). Tomei, gostei e é bem suave, chega a parecer um chá. Entre as outras opções, tem o chamado Butiá (gin, butiá, pixuri, sauvignon blanc, orgeat e clara de ovo) e o Cambuci (tequila blanco, vermouth bianco, soda de cambuci e xarope simples).

Pão tostado milanesa e queijo derretido: delícia!

Para petiscar, pastéis de queijo, carne, camarão ou misto (porção); croqueta de pupunha; pão tostado, milanesa e queijo derretido; burrata com tomates crus e queimados e azeite extra virgem; e berinjela assada na brasa. Para opção de prato o cardápio é bem limitado: Burger ou Pasta (burrata e pepperoncino). E de sobremesa, pudim escondido de doce de leite com chantilly de bourbon e café. Não é um cardápio extenso porque a proposta de quem vai lá não é se encher de comida, mas degustar algo, beber uns drinques, bater um papo e curtir a vibe do lugar. O público é bem eclético, de gente que trabalha por perto a turistas de todo lugar.

História

O Edifício Altino Arantes (nome original do Farol Santander) foi erguido em 1947 para abrigar a sede do Banco do Estado de São Paulo, o Banespa. O Santander virou dono do prédio em 2000, com a compra do banco. E em 2015, a empresa fechou o lugar para iniciar uma reforma e transformar o espaço no Farol Santander. Junto ao terraço panorâmico (vista linda de São Paulo) tem um café, também excelente opção para final de tarde, happy hour, etc.

Serviço

Rua João Brícola, 24 – Centro, no subsolo do Farol Santander. O local não possui estacionamento, portanto, ideal ir de metrô (São Bento), táxi ou uber. A partir das 20h é permitida a entrada de carros no calçadão. Funciona nas quartas e quintas-feiras (17h às 22h) e de sexta a domingo (14h às 22h).

 

Compartilhe