Virtual: dá pra fazer um safári na África sem sair do sofá!

Imagine você dentro de um jipe aberto, circulando por vielas estreitas de terra, cercado por uma vegetação de savana numa área onde girafas, leões e os mais selvagens animais estão fora das grades. Não, não estou falando de uma cena do filme de ficção. Isso aí acontece mesmo! Por enquanto, não dá pra gente fazer esse tour pessoalmente, mas é possível observar os animais num passeio virtual, vamos lá? Acompanhe a gente também no Instagram, onde você pode receber várias dicas de viagem e conhecer paisagens incríveis! É só clicar AQUI!

Ao Vivo

É possível observar imagens ao vivo, mas claro que, assim como pessoalmente, você precisa “dar sorte” de ver os bichos passando em frente à câmera. Para isso é só acessar o site Africam.com, clicando AQUI! São diversos canais ao vivo, disponibilizados 24 horas por dia, gratuitamente. Esses canais transmitem imagens de câmeras espalhadas por diversas partes da selva africana.

Então, você poderá assistir o cotidiano de animais selvagens diversos, como elefantes, leões, zebras, leopardos, aves e muito mais. Neste momento de pandemia, é o que dá pra fazer em se tratando de África. Mais adiante, quando tivermos em segurança para tal viagem, não deixe de conhecer e vivenciar pessoalmente esta aventura única. Abaixo falo mais dessa trip que fiz.

Safári

Partindo de carro de Joanesburgo são cerca de cinco horas até o Kruger Park. Os primeiros animais foram avistados na parada do restaurante: famílias inteiras de rinocerontes. O Kruger é um dos mais famosos parques da África do Sul, fica na cidade de Nelspruit, local onde o turista pode chegar de carro ou avião. Para carros, é possível alugá-los ou se juntar a algum grupo, sendo levado por agências locais.

Hospedagem

O Parque Kruger oferece opção de hospedagem com acomodações em tendas ou bangalôs e mesmo tendo muitos animais soltos, pode ficar tranquilo: não há risco de ataques porque a área de hospedagem fica em outro espaço. Preocupe-se apenas com os divertidos macacos, verdadeiros invasores, mas muito comportados. Aliás, por falar em comportamento, ninguém pode descer do carro durante o safári, ainda que possa haver gente querendo fazer isso! Quem não quiser o preço meio salgado do parque, pode ficar nos nos arredores pagando menos. Porém, apesar de parecer desconfortável, dormir na tenda de lona não é lá o fim do mundo. A cama é de casal, tem um abajur ao lado dela e um alerta: feche o zíper e confira sua cama, há risco de cobras, ainda que eu mesmo não tenha visto nenhuma.

Animais: o que veremos?

Nesse fantástico hotel-parque, você verá muitos animais. Os primeiros a darem as caras foram os chamados kudus, uma espécie de “bambe” com chifres bem exóticos que estão por toda parte. Não demorou muito e lá estavam os elefantes. Na sequência girafas e pássaros que nunca tinha visto. Aí vieram zebras, búfalos, rinocerontes, hipopótamos. E depois de algum tempo, todos esses animais vão se tornando comuns. Reservados para o final da tarde, lá estavam os leões e leopardos. Todos querem vê-los mais de perto, o que causa um “engarrafamento” dos carros. Com sorte, dá pra ver sim o leão passar até ao lado do jipe. E vá sem medo, pois eles não atacam.

*As fotos desta reportagem são meramente ilustrativas sobre o ambiente da África, foram feitas pelo autor do site Rota1976.com, o jornalista Fabiano Antunes, na viagem que fez à África.

Compartilhe