Cantora Lia Sophia fala sobre a influência dos destinos em sua carreira e muito mais!

Antes do período de quarentena por causa do Coronavírus, a cantora Lia Sophia nos recebeu em seu apartamento em São Paulo para um bate papo super descontraído sobre música e, claro, viagem! Falou sobre os destinos que fizeram parte de sua vida desde o nascimento, a influência desses lugares na formação de seu repertório musical, além de cidades que adora estar como Belém e Recife, por exemplo. Acompanhe a gente também no Instagram, onde você pode receber várias dicas de viagem e conhecer paisagens incríveis! É só clicar AQUI!

Trajetória

“Já fiz até música falando disso, dessa vontade de buscar o além. Herdei isso de meus pais, eles saíram de Macapá e foram se aventurar em busca de uma vida melhor em Caiena, pegaram a região da fronteira com a Guiana Francesa e tiveram uma vida muito difícil nos três anos que ficaram ali na região”. Lia conta que nasceu lá em Caiena e depois voltou com seus pais para o Brasil. “Depois que cresci fui pra Belém onde estudei psicologia e enveredei pra música”.

lia sophia

Foto: Reprodução Internet

Influência

Ela conta que a música sempre esteve presente na família. O pai toca violão, a mãe foi cantora de rádio, o irmão que é médico também toca piano, o outro toca bateria e por aí vai. “O caminho todo da minha história traz marcas que fazem parte de minha música. De Caiena, eu trouxe o zouk, o cacicó , a música caribenha que veio da América Central. E na infância convivi muito com isso. Tenho primos e tios que moram na Guiana Francesa”. Ela diz que voltou lá em Caiena na adolescência pra conhecer a cidade onde nasceu. “Fui em festas, bailes de zouk, fiquei impressionada como é uma cultura linda, isso tudo está na minha memória afetiva”.

Lia lembra que em Macapá, ao lado de sua escola da infância, havia o banco da amizade onde as pessoas se encontravam para fazer música. “Tinha essa coisa do tambor, da afro-cultura e eu cresci ouvindo aquilo e vendo as mulheres dançando, depois veio a influência de Belém com seu carimbó, toda essa influência está misturada em minha música”.

Turismo

Ela ressalta em Belém a força do turismo: “Tem sempre um restaurante novo, um chef que fez uma mistura e trouxe algo diferente, a culinária paraense foi descoberta pelo Brasil todo. Os peixes de rio são deliciosos”, relembra. Sobre o açaí ela é enfática: “não consigo tomar os açaís dos outros lugares onde misturam com tudo, fruta, leite condensado, a gente foi criado aprendendo que essa mistura faz mal. Não se mistura acaí com nada!”

Lia é figura esperada pelos foliões nos Carnavais de Recife, onde já participou diversas vezes. “Fui muito a trabalho, tenho vários amigos por lá, é sem dúvida um dos melhores carnavais que vi na vida. Você escuta da música erudita a um rock, bregão…tem ainda grupos de maracatu, a turma do frevo, tudo acontece ao mesmo tempo. É muito rico Pernambuco culturalmente, e sempre que vou aprendo muito”, diz.

Sobre os lugares que gostaria de conhecer ela destaca a Espanha. “Tenho muito desejo de ir àquelas cidadezinhas da Espanha, conhecer também Madrid, Barcelona”. No Brasil, ela quer explorar o Sul. “Acho que deve ser uma região muito rica culturalmente, quero conhecer mais de lá”. Esse bate papo você pode conferir em nosso canal no Youtube clicando AQUI!

 

Compartilhe