Jhonny Hooker, Filipe Catto, Roberta Sá: confira programação da Casa Natura Musical até setembro!

Nos meses de agosto e setembro, a Casa Natura Musical recebe uma série de apresentações de turnês de discos lançados neste ano, apresentações em formatos inéditos e shows de lançamento de álbuns. Prezando pela variedade de gêneros e artistas, os shows abrangem desde representantes da nova música brasileira até os clássicos.

Reprodução Internet

No dia 9 de agosto, a banda francisco, el hombre faz show da turnê de lançamento do disco RASGACABEZA; seguidos por Alice Caymmi, que prossegue a turnê do disco Electra no dia 10/8. O músico e humorista Rafael Cortez faz show de lançamento do EP MPB – Naquele Tempo dia 16/8; já no dia 17/8Tom Zé faz o show inédito Comemoração, com repertório de três discos representativos dos anos 1960, 1970 e 1980; a banda Barão Vermelho lança disco dia 24/8; Johnny Hooker e Filipe Catto apresentam juntos o show Persona, criado exclusivamente para a abertura da exposição Entre Gêneros, do fotógrafo Diego Ciarlariello no dia 31/8.

Em setembro, no dia 12/9Clarice Falcão faz show da turnê de Tem Conserto e a cantora Roberta Sá prossegue turnê do disco Gira em SP no dia 27/9. Segue abaixo a programação de agosto com mais informações:

****

Francisco, El Hombre / Show de abertura: Abacaxepa

Dia 9 de agosto – Sexta-feira, 22h (abertura da casa às 20h30)

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 2 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 3 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 4 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Bistrô – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).

Classificação: 18 anos.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 lugares.

Sucessor de SOLTASBRUXA (2016), álbum que levantou questões sociopolíticas, feministas e de igualdade, RASGACABEZA (Natura Musical), novo disco do Francisco, El Hombre, mantém discurso latente, mas aborda os assuntos em uma linguagem mais eletrônica com timbres retirados de samples, de gravações na estrada e de vídeos no YouTube. O show trará sucessos do primeiro disco, como Triste, Louca ou Má e Calor da Rua, e músicas do novo trabalho, como O TEMPO É SUA MORADA :: celebrar e CHAMA ADRENALINA :: gasolina.

A proposta do novo disco é trocar a leveza do quinteto por tons mais agressivos e industriais. “O Brasil estava em uma situação política muito tensa e queríamos que tudo inflamasse”, recorda-se Sebastián. “É um pouco niilista o pensamento de que tem que queimar tudo para que então ressurja, mas, no calor do momento, era o que a gente estava vendo como solução”, complementa.

Banda Abacaxepa, que fará a abertura do show, é composta pelos artistas Bruna Alimonda (Vocal), Carol Cavesso (Vocal), Rodrigo Mancusi (Vocal), Fernando Sheila (Baixo), Juliano Veríssimo (Bateria), Ivan Santarém (Guitarra) e Vinícius Furquim (Teclado e vocal). Com influência teatral e tropicalista, a banda valoriza a cultura brasileira e tem em seu discurso a desconstrução da normatividade no comportamento e na estética.

Suas referências musicais vão do sudeste ao nordeste, do urbano ao rural, do rock ao samba. De Caetano Veloso a Raul Seixas, a banda tem como referências os artistas do movimento tropicalista e artistas contemporâneos como As Bahias e a Cozinha Mineira e Anelis Assumpção. No repertório, musicais autorais do grupo, como Pimenta e O Dia Que Maria Levantou.

****

Alice Caymmi

Dia 10 de agosto – Sábado, 22h (abertura da casa às 20h30)

Ingressos: Mesa Setor 1 – R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia). Mesa Setor 2 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Mesa Setor 3 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Bistrô – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).

Classificação: 18 anos.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 360 lugares (mesa).

Acompanhada pelo pianista Itamar Assiere e o percussionista Filipe Castro, Alice Caymmi apresenta show da turnê do disco Electra, recém-lançado pela gravadora Jóia Moderna. O repertório é composto por músicas que a artista garimpou junto de Zé Pedro (diretor artístico do álbum), em obras de antigos compositores para o novo álbum, como Medo (Letra de Reinaldo Ferreira com interpretação de Amália Rodrigues), De Qualquer Maneira (Candeia), Diplomacia (Maysa), Pelo Amor de Deus (Tim Maia) e Mãe Solteira (Elton Medeiros e Tom Zé).

A artista também revisita músicas de seus álbuns anteriores em faixas como Agora e A Estação (do álbum ALICE, de 2018);  IansãMeu Recado e Como Vês (de Rainha dos Raios, de 2014), entre outras surpresas, como Andança, música do pai da cantora, Danilo Caymmi. O disco e os shows da turnê de Electra que aconteceram até agora receberam críticas elogiosas de público e imprensa.

****

Rafael Cortez – Lançamento do EP MPB – Naquele Tempo

Participação de Sabrina Parlatore

Dia 16 de agosto – Sexta, 22h (abertura da casa às 20h30)

Ingressos: Mesa Setor 1 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Mesa Setor 2 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Bistrô – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).

Classificação: Livre.

Duração: 105 minutos.

Capacidade: 360 lugares (mesa).

Conhecido do grande público como humorista e apresentador de TV e internet, Rafael Cortez tem também uma relação de estudos e projetos musicais há mais de 25 anos. Ele é violonista (com um CD demo, Solo, de 2005, e um profissional, Elegia da Alma, de 2011), idealizador do Música Divertida Brasileira (que também ganhou CD em 2016), projeto de resgate e releitura das músicas mais engraçadas da MPB que gravou em parceria com a banda Pedra Letícia e, recentemente, iniciou também um trabalho como cantor e compositor de MPB – o resultado dessa incursão foi o EP MPB – Naquele Tempo (Sony Music), composto por oito faixas que resgatam as  principais referências afetivas e musicais de Cortez. O disco será disponibilizado em todas as plataformas digitais a partir do dia 9 de agosto. Sabrina Parlatore, que canta nas faixas Encantada e Compromisso,  faz participação especial no show.

No repertório, também entram músicas como Amor no Gibraltar e Questão de Tempo, que fazem parte do disco, e covers de artistas que são referência na sua carreira, como Chico Buarque, Simonal, Leandro Medina, Luisa Sobral, Adauto Santos, Caetano Veloso e Rita Lee. A banda que acompanha Rafael Cortez (voz e violão) é composta por Sérgio Bello (violão), que também assina arranjos e direção musical do EP; Leal Medina (bateria) e Henrique Pereira (baixo).

Para o artista, o EP é uma evolução natural da sua obra musical, que já passou pelas músicas instrumentais de seus discos de violão e as dezenas de apresentações com a Pedra Leticia em função do projeto de músicas engraçadas. O novo disco também representa uma homenagem a grandes ídolos e ícones da música brasileira, como Wilson Simonal e Nara Leão.

****

Tom Zé – Comemoração

Dia 17 de agosto – Sábado, 22h (abertura da casa às 20h30)

Ingressos: Mesa Setor 1 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Mesa Setor 2 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Mesa Setor 3 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Bistrô – R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Camarote – R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia).

Classificação: 18 anos.

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 360 lugares (mesa).

FOTO: Andre Conti

O cantor e compositor baiano Tom Zé celebra três fases da sua carreira no show inédito Comemoração, que rememora canções de três CDs da sua extensa discografia, formada por 23 álbuns de estúdio: Grande Liquidação (1968), Estudando o Samba (1976) e Nave Maria (1984).

A ideia do show surgiu depois de a Pitchfork, um dos principais portais de jornalismo musical dos Estados Unidos, classificar Grande Liquidação como um dos melhores discos lançados na década de 1960 no mundo. O veículo ainda listou a faixa Dói, do disco Estudando o Samba (1976), como uma das melhores músicas da década de 1970 e Nave Maria, do disco homônimo de 1984, como uma das melhores músicas da década de 1980.

Seu experimentalismo só foi assimilado pela crítica e público brasileiro muito tempo depois da data de lançamento – Estudando o Samba só ganhou a devida atenção depois de ter sido escutado pelo ex-Talking Head David Byrne, cuja gravadora lançou compilação de canções do brasileiro intitulada The Best Of Tom Zé nos Estados Unidos, onde a obra tem total sucesso de crítica e público, o que ajudou a alavancar sua relevância em território nacional. Até hoje, Tom Zé é considerado uma das figuras mais originais da música popular brasileira, tendo se tornado uma das vozes mais influentes no cenário musical do Brasil.

****

Barão Vermelho

Dias 24 de agosto – Sexta e sábado, 22h. Abertura da casa às 20h30

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 2 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Pista Lote 3 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Pista Lote 4 – R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Bistrô – R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia). Camarote – R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia).

Classificação: 18 anos

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 lugares.

A banda Barão Vermelho volta à Casa Natura Musical para lançamento do seu mais novo trabalho em apresentação única. Guto Goffi, Maurício Barros, Fernando Magalhães e Rodrigo Suricato vêm trabalhando no álbum de inéditas e em julho o público terá acesso a um EP com três músicas em todas as plataformas digitais, adiantando um pouco do trabalho que será lançado na íntegra em agosto. No repertório do show, estão previstos grandes sucessos da banda e as músicas inéditas.

****

Johnny Hooker e Filipe Catto – Persona

Abertura da exposição Entre Gêneros, de Diego Ciarlariello

Dia 31 de agosto – Sábado, 22h. Abertura da casa às 20h30

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 2 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 3 – R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia). Pista Lote 4 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Bistrô – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Camarote – R$ 150 (inteira) e R$ 75 (meia).

Classificação: 16 anos

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 lugares.

A ideia de Filipe Catto e Johnny Hooker fazerem um show para a abertura da exposição Entre Gêneros, do fotógrafo Diego Ciarlariello, nasceu graças a uma amizade de anos,  um senso de identificação geracional e um amor imenso que os três artistas têm um pelo trabalho do outro.

No repertório, músicas autorais de Catto e Hooker, como Lua Deserta e Você Ainda Pensa?, respectivamente, além de canções que acompanharam a formação musical e pessoal dos dois artistas, como Escândalo (de Caetano Veloso, mas que ficou famosa na voz de Ângela RoRo) e Explode Coração (composição de Gonzaguinha, sucesso na voz de Maria Bethânia).

Sobre a exposição Entre Gêneros, de Diego

Em agosto de 2016, o fotógrafo Diego Ciarlariello foi convocado pela então gerência de cultura do SESC Rio, para retratar personalidades contemporâneas que suscitavam o rompimento com o padrão binário masculino e feminino.

Os sujeitos retratados – em sua maioria artistas, cantores e ativistas dos direitos humanos, como Pabllo Vittar, Ney Matogrosso e Laerte – na exposição Entre Gêneros, composta por 14 fotografias, contemplam em suas trajetórias a escolha de não se submeter ao padrão heteronormativo, criando assim o sentimento de ruptura com a opressão que quase sempre suscita a imposição da clandestinidade de suas verdades e identidades.

****

Clarice Falcão – Tem Conserto

Dia 12 de setembro – Quinta-feira, 21h30. Abertura da casa às 20h

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Pista Lote 2 – R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Pista Lote 3 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 4 – R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia). Bistrô – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Camarote – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).

Classificação: 16 anos

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 lugares.

Tem Conserto é o terceiro álbum de estúdio da cantora e compositora Clarice Falcão. Produzido por Lucas de Paiva (Alice Caymmi, Mahmundi, Silva), o disco traz nove faixas inéditas que exibem uma artista motivada pela própria vulnerabilidade e enfim confortável em explorar algumas das questões mais profundas sobre ela mesma.

No disco, Clarice constrói um arco narrativo inspirado pela própria experiência com ansiedade extrema e depressão profunda, distúrbios que a acompanham desde a adolescência. À sua maneira, a obra é um encontro do fluxo narrativo “sobre uma pessoa só” de Monomania (2013), álbum que apresentou as qualidades da Clarice compositora ao país, com o amadurecimento proporcionado pelo eclético Problema Meu (2016), disco com produção de Kassin em que a cantora foi além do folk, experimentando linguagens que iam do carimbó ao synthpop. Algumas das faixas do disco que farão parte do show são Minha CabeçaHorizontalmente Dia D.

****

Roberta Sá – Giro

Dia 27 de setembro – Sexta-feira, 22h. Abertura da casa às 20h30

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 2 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Pista Lote 3 – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Pista Lote 4 – R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Bistrô – R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Camarote – R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia).

Classificação: Lire

Duração: 80 minutos.

Capacidade: 710 lugares.

A cantora Roberta Sá faz show com repertório baseado em sucessos da carreira e músicas do seu novo disco, Giro, como Xote da ModernidadeFogo de Palha Outra Coisa.

Casa Natura Musical

Inaugurada em maio de 2017, a Casa Natura Musical celebra dois anos como um dos espaços mais relevantes e antenados do circuito cultural de São Paulo, tendo sido eleita como a melhor casa de shows de grande porte da capital paulista (O Estado de S. Paulo, em 5/10/18) e o Melhor Espaço Para Shows (Blog do Arcanjo / UOL, em 2/1/19). Com total visibilidade de qualquer ponto da plateia, a Casa oferece uma combinação de conforto e qualidade musical, configurando-se como palco ideal para abrigar nomes consagrados, novos talentos e projetos especiais. A Casa é comprometida com pautas que convidam o público a participar de reflexões e discussões muito presentes nos dias de hoje por meio de uma programação pulsante, diversa e inclusiva. Uma de suas propostas fundamentais é proporcionar experiências e conteúdos engajadores, dando voz a diferentes pessoas e movimentos. Localizada em Pinheiros, o empreendimento soma os esforços dos empresários Paulinho Rosa e Edgard Radesca aos da cantora e compositora Vanessa da Mata. O patrocínio é da Natura, empresa que há quase 15 anos destaca-se pela atuação na valorização da produção contemporânea e da identidade musical brasileira por meio da plataforma Natura Musical.

CASA NATURA MUSICAL
Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, São Paulo, tel: (011) 3031-4143
Ingressos sem taxa de conveniência na bilheteria da Casa
Ingressos podem ser pagos com dinheiro, cartões de crédito e débito
Horário da bilheteria: de terça a sábado, das 12h às 20h. Segundas e domingos, quando houver show. Em dias de espetáculo, a bilheteria fecha mais tarde, até uma hora após o início da apresentação.
Venda de ingressos: www.casanaturamusical.com.br
Venda para pessoas com deficiência: 4003-6860
https://www.facebook.com/CasaNaturaMusical
https://www.instagram.com/casanaturamusical/
www.twitter.com/casanaturamus

 

Compartilhe