Cantora Virgínia Rodrigues apresenta seu novo disco, “Cada Voz É Uma Mulher”, no Auditório Ibirapuera

A cantora afro-brasileira Virgínia Rodrigues está de volta com seu novo álbum, “Cada Voz é Uma Mulher”, produzido pelo projeto Natura Musical, e que será apresentado no Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer, na noite de 20 de julho, sábado, às 21h. No trabalho, Virgínia Rodrigues costura diálogos entre gerações de mulheres de países de língua portuguesa, que se conectam na ancestralidade de sua música. A proposta resulta em um encontro entre Brasil, Moçambique, Cabo Verde, Portugal e Angola.

O espetáculo contempla vários sons, inspirado em música clássica, samba e jazz, e destacará o single “Ter Peito e Espaço”, como explica a cantora. “A sugestão de lançarmos esse single foi do amigo e companheiro de trabalho Tiganá (Santana) – que eu adorei – porque é uma música muito bonita e que tem uma poesia muito linda. É da Sara Tavares, uma artista que eu não conhecia o trabalho, e tem um arranjo belíssimo, de clarinete, feito pelo Leonardo Mendes, produtor do disco”, destaca Virgínia Rodrigues. “Eu gostaria que todos prestassem atenção na poesia dessa música, que é belíssima”, completa a cantora.

Nesse novo projeto, Virgínia e sua voz seguem acompanhadas por uma equipe de músicos liderados pelo diretor artístico Tiganá Santana, com produção musical de Leonardo Mendes. Uma das artistas mais respeitadas no circuito do Festival Internacional de Jazz e Música do Mundo, Virgínia Rodrigues passeia, sem hierarquias, pela música popular e erudita. Com sua sofisticação musical e voz marcante, aliadas à sua simplicidade e intensa energia de palco, Virgínia fala de sua profundidade para o mundo.

Repertório:

– Sumaúma (Aline Frazão)

– Ter Peito e Espaço  (Sara Tavares / João Pires /Edu Mundo)

– Stória Stória (Mayra Andrade)

– Vedete da Favela (Carolina Maria De Jesus)

– Oriki de Oxum (Iara Rennó Sobre Transcriação De Antônio Risério)

– Um Beijo de Beira (Alzira E / Arruda)

– Oração do Anjo (Ceumar/Mathilda Kovak)

– Asas (Luedji Luna)

– Temahulle (Lenna Bahule)

– Amor Meu Grande Amor (Angela Rô Rô)

– Tola Foi Você (Angela Rô Rô)

– Outono (Rosa Passos)

– A Noite do Meu Bem (Dolores Duran)

– Axé de Ianga (Dona Ivone Lara)

Ficha Técnica Single “Ter Peito e Espaço” (Sara Tavares):

Direção de Arte: Tiganá Santana

Produção musical: Leonardo Mendes e Tiganá Santana

Arranjos: Leonardo Mendes e Tiganá Santana

Intérprete: Virgínia Rodrigues

Músico: Joana Queiroz (clarinete e clarone).

Gravado por Leonardo Mendes no Estúdio Puglin (São Paulo, SP / Brasil)

Técnico de Gravação: Leonardo Mendes

Mixado por: Otávio de Carvalho e Leonardo Mendes

Estúdio de mixagem: Submarino Fantástico

Masterizado por: Chris Graham Mastering

Arte gráfica e layout: Michalis Kontopyrakis

Fotos da capa e encarte: Rodrigo Sombra e Inaê Moreira

Coordenação de produção: Casa de Fulô Produções

Direção de Produção: Anamaria Rigotto

Produção Executiva: Ismael Fagundes

Patrocínio: Natura Musical

Álbum gravado em março de 2019

Sobre o álbum “Cada Voz é Uma Mulher”, por Fabiana Cozza:

 “Uma grande voz está sempre encarnada num corpo. Este, desdobra-se pr’além de sua condição biológica e descortina-se num corpo filosófico, social, religioso, estético, psíquico.

 Virgínia Rodrigues faz de seu corpo residência e eco de outros tantos corpos femininos, matriarcais e matriciais. Sua voz imensa, é desterro e desfiladeiro para memórias e gritos. O que canta está nas ruas, vive hoje porque sobreviveu e persegue a sua caminhada imemorial. Seu cantar é balanço e urgência, achote e silêncio em tempos que nos exigem reflexão, verbo, resistência, irmandade e reza. As mulheres que canta estão emolduradas em física e ar.

Ouço Virgínia Rodrigues e me enredo, me encanto, reverenciando essa irmã, deitando minha cabeça sobre seu colo onde o mais profundo é mar que tece a música de Marias, Marielles, Carolinas de Jesus, Ivones, Clementinas, yalorixás, mãe Zu.”

SERVIÇO:

20 JUL 2019 | 21h

Virgínia Rodrigues

em lançamento do disco Cada Voz é uma Mulher

duração: 90 minutos (aproximadamente)

ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia entrada)
[livre para todos os públicos]

A apresentação conta com interpretação na Língua Brasileira de Sinais (Libras)

informações: www.auditorioibirapuera.com.br

tel.: 3629-1075 ou info@auditorioibirapuera.com.br

Ingressos:                                                     

Data de início da venda de ingressos: 05 de julho de 2019.

A venda de ingressos será realizada nos canais da Ingresso Rápido e na bilheteria do Auditório Ibirapuera.

Horários da bilheteria:

Sextas-feiras e sábados, das 13h às 22h.

Domingos, das 13h às 20h.

Sistema Ingresso Rápido: pelo site www.ingressorapido.com.br e pontos de venda espalhados por todo o Brasil.

Formas de Pagamento: American Express, Visa, MasterCard, Dinners Club, Aura, Hipercard, Elo, Vale Cultura Sodexo e Vale Cultura Ticket, todos os cartões de débito e dinheiro. Não aceita cheques.

Meia-entrada

Lei Federal n° 12.933/2013

– O direito é garantido nos termos da Lei a estudantes regularmente matriculados e com documento de comprovação (Carteira de Identidade Estudantil).

– Jovens de 15 a 29 anos que comprovem renda familiar mensal de até dois salários mínimos, com inscrição no CadÚnico / ID Jovem.

– Idosos  (60 anos ou mais).

– Portadores de deficiência e acompanhantes.

– Professores da rede pública Estadual e das redes Municipais de ensino (mediante apresentação de holerite ou da carteira funcional emitida pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo).

– Crianças de 04 a 12 anos (acompanhadas de maior responsável) pagam meia-entrada.

– Crianças de 0 a 03 anos têm entrada gratuita.

Obs.: Os documentos comprobatórios de meia-entrada, quando aplicável, deverão ser apresentados no ato da compra dos ingressos e na entrada dos espetáculos.

Dúvidas e reclamações sobre meia-entrada:

Procon/São Paulo – Tel: 151 ou (11) 3824-2422

Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer

Desde 2011, o Auditório Ibirapuera é gerido pelo Itaú Cultural, em parceria com a Prefeitura de São Paulo. O Instituto e a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo renovaram o convênio de gestão, vigente até 31 de dezembro de 2019. O trabalho inclui a gestão da Escola do Auditório, voltada à formação de música para estudantes da rede pública de ensino da capital. Esta parceria público-privada de cultura e formação já impactou mais de um milhão e meio de espectadores.

Capacidade Plateia Interna: 806 lugares

Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – Portão 2 do Parque Ibirapuera

(Entrada para carros pelo Portão 3)

Fone: 11.3629-1075

info@auditorioibirapuera.com.br

http://www.auditorioibirapuera.com.br/

Ar-condicionado. Acesso a pessoas com deficiência. Proibido fumar no local.

Estacionamentos / Transporte:

Estacionamento do Parque Ibirapuera, sistema Zona Azul – R$ 5 por duas

horas. Dias úteis das 10h às 20h, sábados, domingos e feriados das 8h às 18h

Ônibus:

Linha 5154 – Terminal Sto Amaro / Estação da Luz

Linha 5630 – Terminal Grajaú / Metrô Bras

Linha 675N – Metrô Ana Rosa / Terminal Sto. Amaro

Linha 677A – Metrô Ana Rosa / Jardim Ângela

Linha 775C/10 – Jardim Maria Sampaio / Metrô Santa Cruz

Linha 775A/10 – Jd. Adalgiza / Metrô Vila Mariana

O Auditório Ibirapuera não possui estacionamento ou sistema de valet. O estacionamento do Parque Ibirapuera é Zona Azul e tem vagas limitadas. Sugerimos que utilize táxi ou transporte público.

Compartilhe